Como saber se meu filho tem autismo?

Detectar o autismo cedo faz uma enorme diferença. Ao reconhecer os primeiros sinais e sintomas, você pode dar ao seu filho a ajuda que ele precisa para aprender, crescer e ter uma vida leve.

O autismo é uma deficiência do espectro, o que significa que existem muitas maneiras diferentes pelas quais seu filho pode manifestar ou mostrar sinais de autismo em um amplo espectro de comportamentos. 

[Leia também: O que é autismo?]

A criança autista experimenta um desenvolvimento cerebral desordenado que é tipicamente demonstrado por meio de dificuldades ou diferenças na capacidade intelectual, interação social, comunicação não-verbal e verbal e stimming (auto-estimulação, como movimentos repetitivos).

Como reconhecer sinais de autismo em uma criança

Embora cada criança autista seja única, é essencial reconhecer os sinais e sintomas o mais cedo possível para garantir serviços de intervenção precoce para ajudar você e seu filho a viver a vida ao máximo até a idade adulta.

Por passar muito tempo convivendo com seu filho, você possui um conhecimento privilegiado para identificar os primeiros indícios de autismo. Você é quem melhor conhece seu filho e é capaz de observar seus comportamentos e particularidades que, em uma consulta mensal com um pediatra, podem passar despercebidos.

Evidentemente o pediatra é um aliado importante, e é essencial valorizar suas observações e experiências. A chave está em se capacitar para distinguir o que é considerado como comportamento típico e o que não é.
Quando não se convive com outra criança da mesma faixa de idade do seu filho algumas coisas podem passar despercebidas, uma dica é que você acompanhe o que é esperado para cada fase da criança na caderneta de vacinação, que aqui no Brasil é distribuída gratuitamente pelo SUS, caso você não tenha pode baixar o arquivo clicando nos links a seguir. É grátis!

Reconhecendo as diferenças sociais

Interaja com seu bebê. 

Um bebê típico é uma criatura social por natureza e adora fazer contato visual. Um bebê autista pode parecer que não está interagindo com os pais ou pode parecer “desatento” aos pais não autistas.

  • Faça contato com os olhos. Um bebê com desenvolvimento normal pode retornar o contato visual por volta das seis a oito semanas de idade. Uma criança autista pode não olhar para você ou evitar olhar em seus olhos.
  • Sorria para o seu bebê. Um bebê não autista pode sorrir e oferecer expressões calorosas e felizes com seis semanas de idade ou antes. Um bebê autista pode não sorrir, mesmo para os pais.
  • Faça caretas para o seu bebê. Veja se eles imitam você. Uma criança autista não consegue brincar de imitação.

Chame o nome do seu bebê. 

Um bebê típico responderá a ele até os 8 meses de idade.[1]

  • Muitas crianças começam a reconhecer o som de seu nome quando elas estão entre 4 e 8 meses de idade. Você pode dizer quando isso acontece para o seu filho ao chamar suavemente seu nome e vendo se ele se vira para você. Mas certifique-se de que ele está realmente reagindo ao nome, e não apenas para o tom ou ao som de sua voz.
  • Bebês com desenvolvimento típico poderão chamá-lo de mamãe ou papai por volta dos 12 meses de idade.

Brinque com seu filho. 

Aos dois ou três anos, uma criança típica estará muito interessada em brincar com você e outras pessoas.

  • Uma criança autista pode parecer desconectada do mundo ou imersa em pensamentos. Ela não envolverá você em seu mundo apontando, mostrando, alcançando ou acenando aos 12 meses de idade.
  • A criança típica se envolve em brincadeiras paralelas até os três anos de idade. Quando seu filho se envolve em brincadeiras paralelas, isso significa que ele brinca ao lado de outras crianças e gosta de sua companhia, mas não necessariamente se envolve em brincadeiras cooperativas. 
  • Não confunda brincadeira paralela com uma criança autista que não é socialmente engajada.

Examine as diferenças de opinião. 

Por volta dos cinco anos, uma criança típica pode entender que você tem uma opinião diferente sobre as coisas. Uma criança autista tende a ter grande dificuldade em entender que os outros têm pontos de vista, pensamentos e sentimentos diferentes dos seus.

  • Se seu filho adora sorvete de morango, diga a ele que sorvete de chocolate é o seu favorito e veja se ele discute ou fica chateado porque você não compartilha da mesma opinião que ele.
  • Muitos autistas entendem isso melhor na teoria do que na prática. Uma criança autista pode entender que você gosta de uma cor diferente, mas não tem ideia de que ficaria preocupado se ela se afastasse sem avisar para verificar os balões do outro lado da rua.

Avalie o humor e as explosões. 

Uma criança autista pode experimentar colapsos ou explosões de emoções extremas que muitas vezes se assemelham a um acesso de raiva. No entanto, estes não são voluntários e são extremamente perturbadores para a criança.

  • Uma criança autista experimenta muitos desafios e pode tentar “engarrafar” as emoções para agradar os cuidadores. As emoções podem ficar fora de controle, e a criança pode ficar tão frustrada que começa a se machucar, como bater a cabeça contra a parede ou se morder.
  • Crianças autistas podem sentir mais dor devido a problemas sensoriais, maus-tratos e outros problemas. Eles podem atacar com mais frequência em legítima defesa.

[Leia também: Quais os tratamentos para autismo]

Observando as Dificuldades de Comunicação

Murmure para o seu bebê e veja se ele retribui. 

Ouça sons crescentes e balbucios à medida que crescem. As crianças geralmente se tornam totalmente verbais por volta dos 16 a 24 meses de idade.

  • Um bebê típico será capaz de compartilhar sons de um lado para o outro com você, como compartilhar uma conversa aos nove meses de idade. Um bebê autista pode não ser verbal ou pode ter sido verbal, mas depois perdeu a habilidade.
  • Uma criança típica estará balbuciando por volta dos 12 meses de idade

Tenha uma conversa.

  • Uma criança autista tende a colocar palavras erradas na estrutura da frase ou simplesmente repetir frases ou sentenças de outras pessoas, chamadas papagaios ou ecolalia. Eles podem misturar pronomes, dizendo “Você quer panquecas?” quando eles estão tentando dizer que querem panquecas.
  • Algumas crianças autistas passam pela fase de “fala infantil” e têm habilidades linguísticas superiores. Eles podem aprender a falar cedo e/ou desenvolver vocabulários extensos. Eles podem conversar de maneira diferente de seus colegas.

Evite algumas expressões. 

  • Se você tiver um momento de frustração sarcástica e disser: “Que maravilha!” Quando você descobriu que seu filho autista usou seu marcador vermelho em todas as paredes da sala, eles podem pensar que você literalmente quis dizer que a arte deles é maravilhosa.

Verifique suas expressões faciais, tom de voz e linguagem corporal. 

As crianças autistas geralmente têm uma comunicação não-verbal única. Como a maioria das pessoas está acostumada a observar a linguagem corporal de não autistas, isso pode ser confuso para você e outras pessoas às vezes.

  • Tom de voz robótico, cantante ou incomumente infantil (mesmo na adolescência ou na idade adulta)
  • Linguagem corporal que não parece combinar com seu humor
  • Pouca variação nas expressões faciais, exagero nas expressões faciais ou ainda expressões únicas e bem particulares de cada um.
Como saber se meu filho tem autismo

Identificando Comportamentos Repetitivos

Observe seu filho quanto à repetição incomum de comportamentos. 

Embora todas as crianças gostem de brincadeiras repetitivas até certo ponto, as crianças autistas exibem fortes comportamentos repetitivos, como balançar, bater palmas, reorganizar objetos ou repetir sons repetidamente, chamados de ecolalia. Estes podem ser essenciais para se acalmar e relaxar.

  • Todas as crianças participam de alguma mímica verbal até os três anos de idade. Uma criança autista pode fazer isso com mais frequência e além dos três anos de idade
  • Alguns comportamentos repetitivos são chamados de auto estimulação ou “stimming”, o que significa que estimulam os sentidos da criança. Um exemplo disso é se seu filho mexe os dedos na frente dos olhos para estimular a visão e se divertir.
  • Outro exemplo de stimming acontece quando a criança cantarola no tom exato ou quase exato de um ruído externo (também conhecido como estímulo ou estímulo auditivo) de como um zumbido que a criança pode ouvir, como uma abelha, um cortador de grama , uma motosserra ou até mesmo um celular vibrando.

Observe como seu filho brinca. 

Crianças autistas podem não se envolver em brincadeiras imaginativas visíveis, preferindo organizar objetos (por exemplo, organizar brinquedos ou construir uma cidade para suas bonecas em vez de brincar de casinha). A imaginação está ocorrendo dentro de sua cabeça.

  • Tente quebrar o padrão: reorganizando os bonecos que estão alinhando ou passando na frente deles enquanto tentam andar em círculo. Uma criança autista ficará visivelmente incomodada com sua interferência.
  • As crianças autistas podem se envolver em brincadeiras imaginativas com outra criança, especialmente se essa criança assumir a liderança; no entanto, elas crianças geralmente não fazem isso sozinhas.

Reconhecer interesses especiais e objetos favoritos. 

Obsessões intensas e incomuns por objetos domésticos do dia-a-dia (como uma vassoura ou barbante) ou, posteriormente, por fatos, podem ser um sinal de autismo.

  • Uma criança pode ter um interesse especial de cada vez, ou alguns. Eles podem mudar à medida que a criança aprende e cresce.

Observe a necessidade de rotina. 

Muitas crianças autistas têm uma forte necessidade de rotinas e consistência e podem mostrar reações exageradas ou protestos a mudanças nas rotinas. Por exemplo, se você sempre caminha com seu filho para a escola seguindo o mesmo caminho, tente mudá-lo. Uma criança autista pode se tornar muito resistente e chateada com essa mudança de rotina.

  • As rotinas podem ter a ver com a ordem das tarefas diárias, mas também podem ser verbais (como fazer as mesmas perguntas repetidamente), ter a ver com alimentação (comer apenas alimentos de uma determinada cor), vestuário (usar apenas roupas de uma tecido ou cor específica), a localização dos móveis e assim por diante.
  • As rotinas podem ser muito reconfortantes para uma pessoa autista. O mundo pode parecer imprevisível, confuso e assustador para essa pessoa, e uma rotina pode dar a ela algum senso de controle e estabilidade.

Procure sensibilidade aumentada e diminuída às sensações. 

Se seu filho apresentar desconforto incomum à luz, texturas, sons, sabores ou temperaturas, converse com seu médico.

  • Crianças autistas podem “exagerar” a novos sons (por exemplo, um ruído alto súbito ou um aspirador de pó), texturas (por exemplo, um suéter ou meia que coça), etc. Isso ocorre porque o sentido específico é ampliado, causando desconforto ou dor real.

Avaliação do autismo através das idades

Saiba quando o autismo pode ser notado.

  • Em algumas crianças, os sinais podem ser notados nos primeiros  dois anos de vida.
  • Alguns não são diagnosticados até a faculdade, quando suas diferenças de desenvolvimento se tornam especialmente óbvias.

Conheça os marcos da sua infância. 

Com alguma variação, a maioria das crianças atinge marcos de desenvolvimento seguindo um padrão específico. Crianças autistas podem atingir esses marcos mais tarde.

  • Aos três anos, as crianças costumam subir escadas, trabalhar com brinquedos simples de destreza e brincar de faz de conta.
  • Por volta de quatro anos, uma criança pode recontar suas histórias favoritas, rabiscar e seguir instruções simples.
  • Com cinco anos, uma criança geralmente pode fazer desenhos, falar sobre seu dia, lavar as mãos e se concentrar em uma tarefa.
  • Crianças e adolescentes autistas mais velhos podem exibir adesão estrita a padrões e rituais, envolver-se apaixonadamente em interesses especiais, apreciar coisas que não são típicas de sua faixa etária, evitar contato visual e ser altamente sensíveis ao toque.

Cuidado com a perda de habilidades.

 Fale com o médico do seu filho se tiver dúvidas em qualquer ponto do desenvolvimento do seu filho. Não demore se seu filho apresentar perda de fala, habilidades de autocuidado ou habilidades sociais em qualquer idade.

  • A maioria das habilidades perdidas ainda estão “lá” e podem ser recuperadas.

1 thought on “Como saber se seu filho tem Autismo? Desvende os sinais”

  1. Pingback: Quais os tratamentos para autismo - Autista em Casa

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Scroll to Top